quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Obras da transposição do Rio São Francisco para o Ceará devem ficar prontas até o fim deste ano

Camilo Santana visita obras da transposição 
Em 20 de dezembro, será inaugurado o trecho Salgueiro-Jati da transposição do Rio São Francisco. Dessa forma, as águas devem chegar ao Ceará até o fim de fevereiro de 2019. As informações foram prestadas em primeira mão pelo presidente do Congresso Nacional, o senador Eunício Oliveira (MDB), em entrevista durante a inauguração da Rádio O POVO CBN Cariri, na manhã de ontem. Posteriormente, o governador Camilo Santana (PT) e o ministro da Integração Nacional, Pádua Andrade, confirmaram a informação.

Os três estiveram ontem em Salgueiro (PE), onde está o trecho restante do Eixo Norte das intervenções para a transposição. O ministro afirmou que 97% das obras do segmento estão concluídas: "Todas as grandes estruturas para condução da água aos estados beneficiados estão prontas: estações elevatórias, túneis e aquedutos, dentre outras". 

Em 12 de novembro último, durante reunião da Câmara Temática Água e Desenvolvimento (CT Água) Ceará, representante do ministério afirmou que vazamento em um dique de uma estação de bombeamento do trecho atrasaria a entrega da obra. Com isso, o bombeamento só seria retomado entre janeiro e fevereiro do ano que vem, fazendo com que as águas só chegassem ao Estado no fim do semestre.

Por meio de assessoria de imprensa, o Ministério da Integração Nacional afirmou que o vazamento está sendo reparado por meio de injeções de argamassa de concreto. "A construtora garantiu que concluiria o trecho do dique e que, automaticamente, poderia começar o bombeamento de Salgueiro para o Ceará", afirmou o governador Camilo Santana ao jornalista Farias Júnior, da Rádio O POVO CBN Cariri. "É uma ação importante, pois caso ocorra um inverno ruim no ano que vem, a gente tem a segurança de que teremos água para a região do Cariri, do Jaguaribe e, consequentemente, da Região Metropolitana de Fortaleza, que é a mais densa do Ceará e a que mais nos preocupa". Fonte: O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário