segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Produtores rurais ganham espaço para feira livre em Aracoiaba

Feira em Aracoiaba (Foto: Diário do Nordeste)
Feijão, milho, mel, leite, queijo, ovos, legumes, hortaliças, verduras e muito mais. Sindicatos de Trabalhadores Rurais (STRs) espalhados por todo o Estado estão incentivando e fortalecendo o comércio da agricultura familiar. Durante pelo menos um dia da semana, os consumidores podem ir às feiras especiais e realizar compras direto do produtor. Além de alimentos mais saudáveis, a prática evita o atravessador. Esse movimento está sendo notado em muitas cidades do Interior.

Em Aracoiaba, no Maciço de Baturité, foi a Secretaria do Desenvolvimento Rural e Assistência Social do Município que tomou a iniciativa. Os pequenos produtores de todas as localidades rurais ganharam um espaço em local estratégico da Cidade, com barracas padronizadas e até o acompanhamento de um trio musical, para atrair a população. A feira é realizada às sextas-feiras. "As vendas de alimentos sem a utilização de agrotóxicos estão superando as expectativas", destacou o secretário Carlos Júnior.

O gestor da Pasta municipal acrescenta que a Feira da Agricultura Familiar contribui para a valorização do produtor local, além de aproximar o consumidor de quem cultiva o alimento, permitindo que saiba a procedência do produto agrícola. Ainda frisou que os interessados em participar da feira devem entrar em contato com a Secretaria. Os técnicos visitarão a propriedade e fornecerão alvará de um ano para o produtor.

A Secretaria de Agricultura e Recursos Hídricos de Canindé começou a implantar a feira dos agricultores na cidade. Três delas já foram realizadas e aprovadas pelos produtores. Iolanda Ferreira Silva, do Assentamento Nova Conquista, a 12Km da sede do Município é uma delas. Divide as tarefas agrícolas com o marido, Ailton Soares, mas é ela quem vende o que colhem na roça e produzem no galinheiro. Com mais de 40 anos na atividade, não imaginava um dia negociar diretamente com o freguês.

Esse modelo de negócio se expandiu por várias cidades do Interior, algumas com mais de 15 anos em atividade, como a de Quixeramobim.

A iniciativa é do Centro de Estudos do Trabalho e de Assessoria ao Trabalhador (Cetra). O foco é a produção sem agrotóxicos e solidária das famílias agricultoras. Itapipoca, Pedra Branca, Paracuru e Trairi também têm feiras organizadas pelas Redes de Agricultores e Agricultoras Agroecológicos e Solidários dos Territórios do Sertão Central e Vales do Curu e Aracatiaçu, com o apoio da organização Manos Unidas. Fonte: DN

Nenhum comentário:

Postar um comentário