quinta-feira, 21 de junho de 2018

Ceará mostra saldo positivo na geração empregos e tem o melhor desempenho desde maio de 2014

Indústria de calçados teve a maior queda negativa
Pelo terceiro mês consecutivo com saldo positivo, o Ceará gerou 2.039 vagas de emprego formal em maio. O resultado é o melhor para o mês desde maio de 2014, quando foram criadas 3.178 vagas, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados, ontem (20), pelo Ministério do Trabalho. No acumulado de janeiro a maio, o mercado de trabalho cearense teve saldo positivo de 8.168 vagas. Em 12 meses, encerrados em maio, foram 19.982.  

Juntos, os setores de construção civil e serviços ofertaram 2.588 vagas e foram os responsáveis por puxar a oferta de oportunidades no Estado. Já os setores da atividade econômica mais comprometidos foram indústria de transformação e comércio, com saldos negativos de -228 e -213 vagas, respectivamente.

Missão Velha foi o município cearense a garantir 684 postos de trabalho, o maior número no período, ficando à frente até mesmo de Fortaleza, que fechou maio com a geração de 657 postos de trabalho.

De acordo com o coordenador de Estudos e Análises de Mercado do Instituto do Desenvolvimento do Trabalho (IDT), Erle Mesquita, o bom desempenho em Missão Velha está atrelado à pujança pontual da construção civil na região, tendo em vista as obras de transposição das águas do Rio São Francisco. 

Serviços e comércio
Já o setor de serviços, analisa Mesquita, acaba beneficiado porque congrega diversos segmentos, como turismo e educação. A administração de imóveis, especifica, é um tipo de serviço que vem crescendo gradativamente. "Esse resultado está muito associado ao processo das cidades (brasileiras), que estão com uma verticalização cada vez mais acentuada. Então, tem tido crescimento da demanda por profissionais da área, seja na comercialização de imóveis ou na administração de condomínios", diz.

O setor industrial fechou o mês de maio com saldo negativo. O pior desempenho na indústria foi verificado na indústria de calçados (-175). No comércio, o varejo obteve saldo negativo (-328), enquanto o atacado manteve saldo positivo (115). Com informações Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário