segunda-feira, 28 de maio de 2018

Município de Iguatu transfere Centro de Convenções ao Governo do Estado para que obra seja concluída

O Governo do Estado do Ceará recebeu do município de Iguatu recentemente um importante equipamento com obras paralisadas há mais de 5 anos. Trata-se do Centro de Convenções que teve assinatura de ordem de serviço no dia 28 de abril de 2011, pelo então vice-governador, na época, Domingos Filho e até então a obra não foi concluída. 

Já se passaram sete anos desde a assinatura de serviço e a população do município não teve como usufruir desse moderno centro de eventos. Nas duas gestões passadas aconteceram cobranças por parte da população para que a obra fosse concluída e nunca foi dada uma explicação plausível para a situação da obra que teve muitas polêmicas. 

O governador Camilo Santana quando assumiu o governo foi cobrado por parlamentares que representavam a região para cumprir trâmites do processo de conclusão, mas por outro lado, o governo do Estado cobrava a prestação de contas por parte da gestão municipal dos recursos do Estado destinados à obra. Esse impasse gerou a paralisação do Centro de Convenções de Iguatu até hoje. 

Recentemente a administração do município de Iguatu transferiu para o Governo do Estado, o equipamento, que agora terá suas obras retomadas para conclusão, segundo afirmou o governador Camilo Santana em visita recente ao município. O prefeito de Iguatu afirmou que fez a transferência para o Estado pois não tinha havido a devida prestação de contas dessa obra e lamentou que foram gastos quase R$ 18 milhões sem a devida conclusão do centro. 

O Centro de Convenções de Iguatu terá uma área construída de 7.611,23 mil metros quadrados, além de auditório para 1.038 pessoas, miniauditório para 206 lugares, biblioteca, um laboratório de informática e quatro salas de vídeo, totalizando 352 lugares. O valor inicial da obra em 2011 era de R$ 7.532.717,72 milhões, sendo R$ 6.920.813,55 do Governo do Estado e R$ 611.904,17 de contrapartida da prefeitura do município.

Nenhum comentário:

Postar um comentário