sábado, 16 de setembro de 2017

Distintivo dos metropolitas, Pálio é imposto sobre Dom João José Costa

D. João e nova missão de evangelizador
A solene celebração eucarística, realizada nesta sexta-feira, 15, na Catedral de Nossa Senhora da Conceição, teve extraordinário significado para a Arquidiocese de Aracaju, capital do estado de Sergipe. Com a participação de milhares de fieis, a cerimônia marcou a imposição do Pálio Arquiepiscopal sobre o Arcebispo Dom João José Costa. Era a peça que faltava para que o titular do nosso governo pastoral assumisse, oficialmente, a condição de metropolita.  Esse distintivo dos arcebispos metropolitanos, que Dom João recebeu das mãos do Papa Francisco, em 29 de junho, foi colocado pelo Núncio Apostólico no Brasil, Dom Giovanni d´Aniello.

“O pálio indica, sobretudo, a missão do Arcebispo como pastor, que carrega em seus ombros o rebanho a ele confiado, a ovelha ferida e desgarrada que é conduzida sob os ombros a exemplo de Jesus, que é sumo sacerdote e bom pastor”, explicou Dom Giovanni d´Aniello, na homilia. Essa foi a segunda visita do Núncio Apostólico à Arquidiocese de Aracaju. Ele é o representante diplomático permanente da Santa Sé no Brasil, exercendo, portanto, o posto de embaixador.
Recebendo a imposição do Pálio Arquiepiscopal 

A santa missa foi concelebrada por expressivo número de clérigos da Província Eclesiástica de Aracaju e dioceses de outros estados, a exemplo de Dom José Palmeira Lessa (Arcebispo Emérito de Aracaju), Dom Frei Antônio Muniz Fernandes (Arcebispo de Maceió), Dom Zanone Demettino Castro (Arcebispo de Feira de Santana-BA), Dom Mário Rino Sivieri (Bispo de Propriá-SE), Dom Giovanni Crippa (Bispo de Estância-SE), Dom Valdemir Ferreira dos Santos (Bispo de Amargosa-BA), Dom Hildebrando Mendes Costa (Bispo emérito de Estância), Dom Valério Breda (Bispo de Penedo-AL), Dom Carlos Alberto dos Santos (Bispo de Itabuna-BA), Dom José Edson Santana Oliveira (Bispo de Eunápolis-BA) e Dom Genival Saraiva de França (bispo emérito de Palmares-PE). O Frei Altamiro Tenório, Provincial dos Carmelitas do Nordeste, também concelebrou.

Muitas pessoas foram prestigiar esse momento solene
Dom João Costa expressou sua profunda gratidão, usando as palavras do apóstolo Paulo: “Em primeiro lugar, dou graças ao meu Deus mediante Jesus Cristo, por vós, porque vossa fé é celebrada em todo o mundo” (Rm 1,8). O prelado também fui buscar na sagrada escritura, mais precisamente no capítulo 10 do Evangelho de São João, o significado da imposição do Pálio, um símbolo tão importante do seu pastoreio, quando Jesus descreve a imagem do verdadeiro pastor: “O verdadeiro Pastor é aquele que conhece as suas ovelhas. Por isso a missão do Bispo não é governar a partir do gabinete, mas é estar inserido na vida de seu rebanho, daí as palavras tão fortes e apropriadas do Papa Francisco quando afirma que os pastores devem ter o cheiro da suas ovelhas. Assim como a mãe bondosa cuida de seus filhos, o Bom Pastor cuida do rebanho numa postura de estar à frente apontando o caminho certo para as ovelhas”. Com informações da Arquidiocese de Aracaju

Nenhum comentário:

Postar um comentário