sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Porto do Pecém inicia nova rota de exportação de frutas para Europa

Essa nova rota poderá ter um crescimento de 20% no setor
O Porto do Pecém inaugurou, nesta sexta-feira (18), uma nova rota de exportação para a Europa. O trajeto, que será operado pela suíça Mediterranean ShippingCompany S.A - MSC, foi apresentado nesta manhã, durante solenidade realizada no Terminal de Múltiplas Utilidades (TMUT) do Porto, em São Gonçalo do Amarante, Região Metropolitana de Fortaleza. 

O novo serviço atenderá os portos de Antuérpia, na Bélgica; Roterdã, na Holanda; Hamburgo e Bremerhaven, na Alemanha e Le Havre, na França. Atualmente, o Norte da Europa, que será contemplado com o novo serviço, já é atendido com uma linha da Maersk, enquanto a Hamburg Sud atende ao mercado americano.

O gerente da MSC em Fortaleza, Daniel Soares, justifica o investimento da nova linha no Porto por sua localização privilegiada e infraestrutura operacional. “O Porto do Pecém foi escolhido por ser um porto estratégico e estar localizado mais próximo dos principais destinos europeus para fruta. A MSC fez o investimento necessário para trazer o serviço e, a partir do Pecém, poder atender os principais portos europeus por ter ciência da visibilidade do produto brasileiro fora do país”, disse. Ainda segundo Soares, a nova linha se estenderá até fevereiro de 2018.

Para o trajeto do Porto do Pecém a Europa, as frutas seguem em contêineres refrigerados. Na nova linha da MSC, o primeiro porto contemplado será o de Antuérpia, com expectativa de chegada da carga em 10 dias; seguido do porto de Roterdã, 12 dias; Hamburgo, 14 dias; Bremerhaven, 16 dias e Le Havre, 18 dias.

Melão é a fruta mais exportada
Maior escoador de frutas frescas do país, o Porto do Pecém movimentou, de janeiro a julho de 2017, 38.222 toneladas de frutas, superando a marca registrada no mesmo período do ano passado, de 32.682t. O melão foi a fruta mais exportada no acumulado deste ano, alcançando 22.966 toneladas; seguida da melancia, com 5.360t e da castanha de caju, com 5.059 toneladas. Fonte: Assessoria da Secretaria de Infraestrutura

Nenhum comentário:

Postar um comentário