terça-feira, 14 de outubro de 2014

IBOPE resolve não realizar pesquisa de boca de urna para presidente

O Ibope decidiu não realizar a tradicional pesquisa de boca de urna da eleição presidencial neste segundo turno. O motivo, de acordo com o instituto, é o prazo que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) levará na divulgação dos dados oficiais em função do horário de verão que tem início no domingo.

Com a mudança, o Acre, que não adere ao novo sistema, estará com uma diferença de três horas a menos em relação ao horário de Brasília, o que fará com que o TSE inicie a divulgação dos votos para presidente às 20h, pelo horário de Brasília, após o fim da eleição no Acre. Neste horário, a apuração dos votos estará bem adiantada, o que significa que quando for divulgada já poderá indicar o vencedor da eleição presidencial.

Segundo o Ibope, não faz sentido divulgar uma pesquisa de boca de urna, que também teria que se dar às 20h, para em seguida virem a público os dados oficiais já bem adiantados. Por esse motivo, o instituto estuda deixar de realizar a boca de urna definitivamente.

A pesquisa pós-eleição, no entanto, será realizada nos Estados em que a eleição foi ao segundo turno, uma vez que neste caso é possível a veiculação imediatamente após o fechamento das urnas, sem depender do Acre.

No primeiro turno, em 5 de outubro, a boca de urna esteve distante do resultado em alguns casos. Nos informes que envia à imprensa sobre a realização de pesquisas de intenção de voto, que permanece realizando, o Ibope passou a incluir uma recomendação: "O objetivo da pesquisa não é e nunca foi acertar os resultados apurados pelo TSE, mas sim mostrar as tendências de crescimento ou queda dos candidatos ao longo da campanha".

Na eleição presidencial, Dilma Rousseff (PT) apareceu com 44% na pesquisa de boca de urna mas ficou com 41,59% dos votos válidos pela apuração das urnas. Aécio Neves (PSDB) tinha 30% na boca de urna e teve 33,55% dos válidos.

No Rio Grande do Sul, o instituto não conseguiu indicar a liderança de José Ivo Sartori (PMDB). O Ibope apurou o patamar de 29% para o candidato e, nas urnas, ele recebeu 40,40%. O governador Tarso Genro (PT) teve 35% das indicações, mas recebeu 32,57% dos votos. Os dois disputam novo turno.

Em São Paulo, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) foi reeleito com 57%, frente a 52% na pesquisa. Na Bahia, Rui Costa (PT) foi eleito em primeiro turno sem que isso fosse detectado.

O Datafolha não faz pesquisa de boca de urna.Fonte: Valor Econômico

Nenhum comentário:

Postar um comentário