sábado, 14 de setembro de 2013

Nova proposta dos Correios tenta encerrar greve

Para tentar encerrar a greve parcial dos funcionários dos Correios, a estatal aumentou a oferta de reajuste aos trabalhadores para 8%, resultado da reposição da inflação do período (6,27%) mais um aumento real de 1,7%. Na semana passada, a empresa havia apresentado uma proposta de aumento de 5,27%.

Os Correios também propuseram um reajuste de 6,27% em todos os benefícios pagos aos funcionários e um vale-extra de R$ 650,65 a ser pago em dezembro deste ano. A nova proposta foi apresentada na noite de quinta-feira, 12, em reunião com os sindicatos de Bauru, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, São Paulo e Tocantins, que realizam assembleias no fim da tarde desta sexta-feira. A Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios (Fentect) também deverá levar a oferta para assembleias da categoria.

A Federação já convocou uma greve para o dia 17, caso os Correios e os trabalhadores não cheguem a um acordo. Segundo a Fentect, a pauta original dos funcionários incluía um reajuste salarial de 7,13% para repor perdas inflacionárias, além de mais um ganho real de 15%. Os trabalhadores também reivindicam um adicional linear de R$ 200 nos salários e ainda outro aumento de 20% para recompor uma defasagem salarial que viria desde os anos 90.

Em nota, os Correios informaram nesta sexta-feira que, apesar de dez dos 35 sindicatos que reúnem os trabalhadores da estatal terem decretado paralisação, 92,15% do efetivo de funcionários da empresa compareceram ao trabalho, o equivalente a 114.696 empregados.

Ainda segundo a empresa, toda rede de atendimento funciona normalmente, inclusive os serviços de Sedex e Banco Postal. Já os serviços de entrega e postagem com hora marcada e o chamado "Disque Coleta" não estão disponíveis nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Paraíba, Tocantins e Rondônia.

O documento informa ainda que os Correios mantiveram 78% da carga em dia até quinta-feira, o equivalente a 22,8 milhões de cartas e encomendas. De acordo com a empresa, para a normalização do fluxo postal, funcionários poderão ser deslocados entre as unidades e horas extras e mutirões de entrega nos fins de semana poderão ser adotados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário